Um pão simples

P_20170731_075908

(perdão pela qualidade da foto, mas foi feita com o celular [telemóvel] numa cozinha escura – a minha!)

Final de tarde de domingo, uma mistura de cansaço, devido aos atribulados três dias mais recentes, e tédio, aquele de saber que não há nada interessante para fazer, nada para assistir (o que depois foi corrigido) e que não resta muito ânimo sequer para ler (a verdade é que tinha sono, mas zero chances de conseguir tirar um cochilo sem ser interrompida). Mas lembro-me de que tenho um episódio de City Bakes gravado; neste caso, o da Cidade do Cabo. E, de repente, vem um desejo incontrolável de fazer pão. Na mão.

Eu tenho uma panificadora [máquina de fazer pão] que adoro, mas, não sei, a vontade foi mesmo de sujar as mãos. Fiz este pão sem receita, pois, como com os bolos, tenho uma boa noção da proporção e combinação básicas de ingredientes.

Há algo extremamente gratificante em fazer pães. Quando começo a trabalhar a massa, logo sinto se acertei na receita, se os ingredientes e a temperatura estão colaborando, enfim, se o pão vai sair bom. É um processo orgânico e de atenção plena, terapêutico para mim (se dá certo, claro!).

A crosta [côdea] rachou um pouco (acho que me empolguei com a faca), pensei que havia passado do ponto e ressecado, mas ficou ótimo. Deixei esfriando durante a noite e provei no café da manhã [pequeno almoço].

Que cansaço, o quê.

Pão semi-integral

250 g de farinha branca para pães (usei tipo 65, orgânica [biológica])

200 g de farinha integral

300 ml de água morna (morninha mesmo, não pode estar muito quente pois “mata” o fermento)

4,5 g de fermento instantâneo para pães

1 colher de sobremesa de açúcar

1 colher de chá de sal fino

1 colher de sopa de azeite

 

Numa tigela [taça] grande, misture as duas farinhas com o sal. Abra um buraco no meio e despeje o fermento e um pouco da água morna. Deixe descansar por cerca de 5 minutos ou até criar bolhas.

Distribua o azeite sobre a farinha ao redor e comece a incorporá-la à mistura do fermento.  Acrescente o restante da água e, com as mãos, comece a juntar a massa até conseguir uma bola homogênea e  macia. Transfira a massa para uma superfície limpa e levemente enfarinhada e estenda e amasse por cerca de cinco minutos. Faça novamente uma bola.

Unte levemente outra tigela [taça] grande com óleo vegetal, coloque a massa dentro e cubra o recipiente com película aderente também untada (caso a massa cresça muito ou sua tigela seja um pouco pequena). Deixe levedar por 1h30′, 2h, ou até a massa duplicar, triplicar de tamanho.

Transfira novamente para a superfície enfarinhada, dando um “soco” leve para achatá-la, trabalhe a massa mais um pouco e forme outra bola. Deixe descansar por mais 30-45 minutos ou até atingir o tamanho desejado. Quando faltarem cerca de 15 minutos para ficar pronta para assar, pré-aqueça o forno a 200-220 ºC.

Molde a massa no formato desejado, faça cortes e despeje sementes (de gergelim [sésamo], girassol  etc) no topo se quiser, e leve ao forno por 25-30 minutos. Deixe esfriar sobre uma grade (se conseguir resistir).

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s